ainanas.com - deixa-te viciar!
Menu 
Coloque o seu anúncio no Ainanas. Contacte-nos para saber como.
Três alunos detidos por abusar de colega em Bragança
Três alunos detidos por abusar de colega em Bragança

Noite de copos em festa de estudantes no Politécnico de Bragança acaba em sexo forçado. Vítima estava inanimada, mas amigas denunciaram.

Três alunos de um curso de pós-graduação do Politécnico de Bragança foram detidos pela PJ, indiciados por manterem relações sexuais com uma colega, praticamente inanimada após uma noitada de copos.

Os alegados abusos de que foi alvo a estudante, de 25 anos, de nacionalidade angolana, tal como os suspeitos, terão ocorrido no dia 26 de abril passado, na residência masculina do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), por ocasião da Semana Académica de Bragança. Era a véspera da Bênção de Finalistas e da Queima das Fitas.

Os alunos tinham organizado uma festa na residência universitária, onde tudo aconteceu.

A estudante, de 25 anos, que supostamente foi violada por 3 colegas de universidade enquanto estava inanimada devido ao excesso de álcool, desistiu, esta sexta-feira, da queixa.

Os três universitários já tinham sido ouvidos pelo juiz, que lhes decretou prisão preventiva.

Com a anulação da queixa por parte da estudante, os alunos de pós-graduação, com idades compreendidas entre os 26 e 33 anos, que já estavam a caminho do Estabelecimento Prisional de Bragança, foram libertados.



Categoria/s: Crime




  • Inês Filipa Amaral

    Segundo consta isso as amigas só lhe disseram na manhã seguinte e ela só foi ao hospital depois.

  • Micael Vinhas

    Em primeiro lugar, dizer “Será que afinal até gostou” é quase tão repugnante como o acto em si.

    Das duas uma: ou falta de provas não levariam a lado nenhum este caso, e sendo estudante pode não ter dinheiro para pagar aos advogados, ou então até nem foi nada, pode ter sido um “diz que disse” infeliz. Uns começaram por saber que os três jovens apenas fizeram uma abordagem à jovem, depois já era uma tentativa de violação e o que acabou por chegar aos seus ouvidos é que foi de facto uma violação. Como consta na notícia, a jovem estava inconsciente e portanto não pode confirmar se de facto existiu algo.

    Com esses dados, é inconclusivo, o que é conclusivo é que a vossa escolha de palavras foi infeliz.

  • Inês Filipa Amaral

    Hoje disseram num programa de televisão que ela só soube que isto aconteceu porque alguém lhe contou na manhã seguinte. E também que colegas que assistiram a tudo dizem que não viram ninguém a fazer nada contra a vontade. Agora ela desiste da queixa?
    História muito mal contada.