ainanas.com - deixa-te viciar!
Menu 
cointellect.com
Coloque o seu anúncio no Ainanas. Contacte-nos para saber como.
SEXO ORAL causa mais cancro que Tabaco e Alcool
SEXO ORAL causa mais cancro que Tabaco e Alcool

Sexo oral é considerado o maior causador de cancro na região da garganta. Na última década, as bebidas alcoólicas e o cigarro, que sempre foram apontados como importantes fatores de risco, foram deixados para trás pela doença relacionada ao HPV (papiloma vírus humano).

Sexo oral é considerado o maior causador de cancro na região da garganta. Na última década, as bebidas alcoólicas e o cigarro, que sempre foram apontados como importantes fatores de risco, foram deixados para trás pela doença relacionada ao HPV (papiloma vírus humano).

sexo oral

O oncologista Dr. Luiz Paulo Kowalski, diretor do Núcleo de Cabeça e Pescoço do Hospital A.C. Camargo, em São Paulo (SP), disse que houve mudanças no perfil da doença, “o que antes era frequente em homens acima dos 50 anos que fumavam e bebiam, agora é mais comum em jovens que fazem sexo oral desprotegido e têm vários parceiros”.

Entre os sintomas do cancro da garganta, destacam-se a dor persistente e progressiva na região, geralmente de um único lado, e dificuldade para engolir.

O especialista diz que a vacina contra a HPV é a forma mais eficaz de prevenção, e deve ser feita antes do primeiro contato sexual.

— A cura depende da extensão da doença, mas em estágios iniciais a probabilidade é de 90%; em casos mais avançados a percentagem cai para 70%. Mesmo assim, é importante o paciente redobrar as medidas preventivas porque a doença pode voltar.

O especialista diz que a vacina contra a HPV é a forma mais eficaz de prevenção, e deve ser feita antes do primeiro contato sexual.

cancro hpv garganta

Também em Portugal investigadores obtiveram uma conclusão semelhante.

O Instituto Português de Oncologia (IPO), em Lisboa, está a diagnosticar mais casos de cancro oral em jovens numa altura em que aumenta a taxa da mortalidade associada à doença – morrem cerca de 300 pessoas por ano.

Todos os anos são detectados 1500 novos casos: 1200 em homens e 300 em mulheres. E 25 por cento dos tumores verificam-se em pessoas que não bebem nem fumam. O IPO alerta para a relação da doença com o vírus do papiloma humano (VPH), transmitido por via do sexo oral.

Daniel de Sousa, chefe de Serviço de Cirurgia da Cabeça e Pescoço do IPO de Lisboa e professor de Medicina e Patologia Oral da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa, diz que estamos perante um novo fenómeno: “Doentes oncológicos vítimas de novos hábitos sexuais, nomeadamente do sexo oral com vários parceiros.”

O perfil tradicional do doente com cancro oral foi alterado. “Era um homem entre os 50 a 60 anos, fumador e com hábitos alcoólicos.”

Apesar de serem “cancros orais com uma menor agressividade” e que “respondem melhor à terapêutica” quando detectados a tempo, Daniel Sousa defende a necessidade de medidas preventivas, nomeadamente “a criação de uma rede de cuidados primários que englobe médicos dentistas para facilitar uma detecção precoce de novos casos”.



Categoria/s: Curiosidades,Saúde




  • Folhadela2010

    vamos lá ser sérios…

    há coisinha melhor que um belo Bóbó ? k se danem os papilomas…

  • GoldBodyboarder

    é só broche e minete e dá nisto.façam sexo anal e vaginal!

  • kamikasy

    vê la onde metes a boca ambrosio

  • Thehellfeast

    BULLSHIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIT!