ainanas.com - deixa-te viciar!
Menu
Fomos descobrir como funciona por dentro uma CANETA 3D
Fomos descobrir como funciona por dentro uma CANETA 3D

Mandei vir uma caneta 3D. Tinha bastante curiosidade em relação a estes gadgets, uma vez que já tenho uma impressora 3D achei que era giro experimentar também esta ferramenta.

Mandei vir uma caneta 3D. Tinha bastante curiosidade em relação a estes gadgets, uma vez que já tenho uma impressora 3D achei que era giro experimentar também esta ferramenta.

O preço era muito baixo e pelo que vi em alguns videos como por exemplo este, dava para fazer cenas impressionantes. Fui até à gearbest ver o que havia e encontrei uma que me pareceu bastante fixe: 3D Printer Pen ( estava a 20 EUR na altura da compra ).

Cenas positivas e que surpreenderam:
#1 – Manual de instruções simples, em inglês.
#2 – Já vem com filamento para poderes começar a brincar.
#3 – Ficha em formato europeu.

Após algum tempo a brincar com ela cheguei à conclusão que não tenho vocação para esta merda e não estava a fazer nada de jeito. Talvez fosse melhor dedicar-me à pesca.

Impaciente, voltei então à minha curiosidade sobre estes gadgets para tentar perceber como era possível serem TÃO BARATOS. Decidi abri-la para ver como funcionava por dentro.

A construção da caneta é muito engenhosa e espetacularmente simples.

O mecanismo assemelha-se bastante a uma caneta bic normal, com a diferença de que a “tinta” vem em formato sólido pelo que precisa de um calorzinho na ponta para derreter e de um motor para a puxar para baixo.

O calor é uniformemente distribuido através de uma malha metálica e não chega diretamente ao nozzle, estando este envolvido por uma capa que aparenta ser de algodão.

Um pequeno motor colocado na parte de cima é responsável por puxar filamento para dentro do tubo que o faz chegar ao nozzle. Basicamente isto é tudo o que a caneta precisa para funcionar.

Para além destes componentes, há um slider para ajustar a velocidade com que o motor puxa filamento e dois botões para comandar o sentido de rotação do motor, para colocar ou retirar o filamento.

A exploração do interior da caneta foi bastante interessante mas levantou uma preocupação: se o filamento por alguma razão encravar ou ficar a obstruir o nozzle não estou a ver como se fará para o desimpedir, visto que aparentemente o próprio nozzle é feito de plástico.

Na impressora 3d já me aconteceu ficar com o nozzle entupido e resolvi a situação metendo-o no bico do fogão para o filamento derreter do interior. Aqui não sei como faria.

Outra cena que só percebi após ter desmontado a caneta é que dá para ajustar a temperatura consoante o filamento que estejas a usar (ABS ou PLA). Tens de levantar uma patilha de borracha na parte superior da caneta, que parecia ser só para enfeitar. Não é muito intuitivo e precisas de uma chave para regular a temperatura .

É uma prenda que fará as delícias de qualquer miudo ( e de muito graúdo ) e um brinquedo muito engraçado para a malta que gosta de trabalhos manuais e artes plásticas.

Não esperes no entanto conseguir fazer o Discóbolo à primeira com isto.. as esculturas que saem são normalmente muito rudimentares e a lembrar os trabalhos das crianças da primária. É preciso mad skills para se fazer uma peça de jeito.

Se te interessar podes mandar vir uma caneta destas na Gearbest.

Ver na GearBest




MERECE O TEU LIKE?


PARTILHA ESTE POST


Categoria/s: Reviews