ainanas.com - feliz natal!
Menu
O pescador e o gajo com um MBA
O pescador e o gajo com um MBA

Um dia, um gestor formado em conceituadas universidades portuguesas, estava de férias algures na costa vicentina quando viu chegar à praia um barco onde vinha um só pescador...

Um dia, um gestor formado em conceituadas universidades portuguesas, estava de férias algures na costa vicentina quando viu chegar à praia um barco onde vinha um só pescador.

Lá dentro viu 3 cestos com peixe. Impressionado, perguntou ao homem se tinha demorado muito tempo na pescaria. “Nem por isso, uma hora se tanto…”, respondeu o pescador. O gestor nem podia acreditar.

“Homem, se apanhou isso tudo em uma hora, sozinho, nesse barquinho, é porque o mar nesta zona está carregado de peixe! Porque não apanhou mais?!?!”, perguntou o gestor.

“Porque não preciso…”, respondeu o pescador. “Com o que tenho aqui já consigo alimentar-me, dar algum peixe aos amigos e o restante vendo na vila.”

“Então o que faz o resto do dia?!”, perguntou o gestor cada vez mais intrigado.

“Ora.. vou para casa, almoço com a minha mulher. Depois brinco com o meu filho e dormimos todos a sesta. Quando acordo vou até ao Ainanas ver as novidades e trato dos meus assuntos. Normalmente à noite, depois de jantar, vou até à vila beber um copo e tocar guitarra com os amigos. Sou um homem ocupado!”, explicou o pescador.

“Homem você tem de me ouvir! Eu tenho uma licenciatura em economia pela Nova, fiz um MBA na Católica.. gerir negócios é comigo. Você tem de passar o dia inteiro no mar e vender o máximo possível para conseguir comprar um barco maior. Depois vai conseguir pescar ainda mais e vai ter oportunidade de reunir uma frota de barcos a trabalhar para si. Com a sua capacidade de produção vai começar a ter alavancagem para negociar melhores condições na lota e poderá vir a integrar verticalmente produção, distribuição e a venda aos restaurantes locais. Poderá também abrir uma fábrica de conservas e começar a exportar para todo o mundo.”, explicou o gestor.

“E quanto tempo demorava isso?”, perguntou o pescador.

“Uns 5-7 anos. Vá, 10 no máximo. Claro que poderia acelerar o processo mudando-se para uma cidade maior, onde teria acesso a mais redes para fazer networking e colocar o seu produto no mercado, tanto nacional como internacional”, dizia o gestor já com os olhos a brilhar.

Pouco entusiasmado, o pescador perguntou: “ok, e depois?”.

“Ainda bem que pergunta! Essa é a melhor parte. Depois de tudo isto estar montado, e de o negócio estar a correr por si, daqui a uns 10-15 anos, poderia começar a afastar-se. Aí regressava à sua aldeia e tinha a liberdade para só trabalhar o que quisesse. Depois podia brincar com o seu filho, dormir sestas, estar com a sua mulher e rir com os posts do Ainanas. Podia até beber um copo à noite e estar com os amigos! Seria a vida perfeita.”

O pescador sorriu. “Exacto.”

Adaptado de “The Fisherman and the harvard MBA” – Lição importante sobre fazer mais com menos e não viver a correr atrás de uma cenoura. Parar e olhar com gratidão para o que se tem, sem se focar demasiado no que não se tem, é meio caminho andado para viver feliz.


MERECE O TEU LIKE?


PARTILHA ESTE POST


Categoria/s: Curiosidades